Viagem Às Cavernas do PETAR



As viagens pedagógicas são maravilhosas, dão a oportunidade do grupo se conhecer melhor. É um privilégio para aluno e professor fazer trocas do cotidiano, que no ambiente da escola não são possíveis - como compartilhar todas as refeições, o momento do dormir, a forma de se vestir para a aventura, o convívio no transporte, a relação com as pessoas e com o meio que conhecem, os receios e a coragem etc.

Estar em grupo enriquece as conquistas e dá força para a superação dos desafios, alimentando a confiança. Os alunos, geralmente, têm vários pontos em comum, a idade, a curiosidade e o espírito de aventura, isso encoraja uns aos outros a irem juntos. No final, quando conseguem, o sentimento de satisfação é indescritível. A confiança no professor e nos adultos que são preparados para aquele momento é um ponto fundamental, além da exclusividade: o foco é total nos alunos.


A visita ao PETAR - Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira, geralmente é feita no 7º ano, momento em que os jovens se conectam com a sua caverna interna, idade em que estão se aproximando das dúvidas de quem são, o que almejam, como querem interagir com este mundo que está se descortinando cada vez mais rápido e nítido. Como não foi possível essa vivência em 2021, fomos agora em abril, época que as chuvas cessaram.

Depois de muito planejar, conversar com as famílias, arrecadar os valores necessários, prever imprevistos, fazer combinados, lidar com as frustrações (que também fazem parte da formação humana), conseguimos chegar até este local maravilhoso, preservado, repleto de histórias e pessoas encantadoras.

O céu estrelado na saída da Guayi abençoou nossa viagem. A água fria na chegada ao destino despertou o corpo e as novidades encantaram a alma. O rio de pedras foi um leito divertido e generoso.

À noite, apesar do sono, tivemos o privilégio da visita do Sr. Ditão, que compartilhou conosco com muita sabedoria e carinho, o cotidiano da vida, conquistas e luta do quilombo no qual ele e sua família constituem enorme importância para o bem-estar de todos que ali estão.

A comida deliciosa de Dona Inês deu força a todos para acordar bem cedo no dia seguinte e seguir para novas aventuras. Após o jantar, fizemos fogo, como lá nos primórdios da humanidade. Eduardo nos trouxe história e nos ensinou a fazer um “temaki” de brasa.

Agradecemos o carinho de todos da pousada Núcleo da Terra, ao motorista e aos excelentes guias. Gratidão ao pai Lenilson pelas fotos, pela tranquilidade e pelo companheirismo.



Queridas famílias, gratidão pela confiança. Alunos do 8º ano de 2022, gratidão por vocês existirem e terem aproveitado cada momento de nossa viagem com carinho pelas pessoas, bom humor e entusiasmo.


Até a próxima viagem!


Professora Marlene Cunha


34 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo